PROFESSORA MARIA JULIA

domingo, 23 de maio de 2010

A Guerra do Paraguai

A Guerra do Paraguai

REFLEXÕES SOBRE O ENVOLVIMENTO DO BRASIL NA GUERRA DO PARAGUAI

Leia os textos a seguir.

"(...) estava o terreno coalhado de moribundos e feridos inimigos. Vários dos nosso soldados, ébrios da pólvora e do fogo, queriam acabá-los. Horrorizados, debalde esforçavam-se nossos oficiais em lhes arrancar as vítimas às mãos, exprobrando-lhes a indignidade de semelhante chacina."

TAUNAY, Alfredo d'Escragnolle. "A retirada da Laguna: episódio da Guerra do Paraguai." São Paulo: Melhoramentos, 1929, pp. 90-91

Ocorrida no período de 1864 a 1870, a Guerra do Paraguai foi o primeiro grande conflito protagonizado pelo exército brasileiro.

Em torno de dois grandes rios, Uruguai e Paraguai, quatro nações dividiam fronteiras: Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai. Nesse terreno, quatro contendores aplicavam-se bem em desempenhar o complicado jogo das fronteiras. Em questão, estavam, além do acesso à livre navegação da bacia platina, a hegemonia na região e os diferentes processos por que passavam os Estados nacionais envolvidos.

(Lilia Schwartz, "As barbas do Imperador".)

O texto registra algumas questões que estiveram na origem de uma das mais importantes disputas militares entre países sul-americanos no século XIX: a Guerra do Paraguai (1864-1870).A Guerra do Paraguai, encerrada em 1870, foi um acontecimento com profundas implicações para os Estados que nela se envolveram militarmente. Considerando seus efeitos sobre o Império Brasileiro, podemos afirmar que

I - o fortalecimento do exército, a participação de escravos na luta, o endividamento do Brasil e o abalo da opinião pública levaram a uma crise do Império, tendo como efeitos mais imediatos a criação do "Partido Republicano" e a aprovação da "Lei do Ventre Livre".

II - o Brasil, com a vitória, conseguiu anexar parte do território do norte do Paraguai, obtendo acesso livre à navegação dos rios Paraná e Paraguai, fundamental à comunicação com Mato Grosso.

A partir dessas informações, EXPLIQUE dois motivos do envolvimento do Império do Brasil nesse conflito e acrescente outras resultantes dessa guerra para o Paraguai.





quarta-feira, 12 de maio de 2010

ABOLIÇÃO DA ESCRAVATURA

Observe os versos da canção.

(...)

Mesmo depois de abolida a escravidão

Negra é a mão de quem faz a limpeza

Lavando a roupa encardida, esfregando o chão

Negra é a mão, é a mão da pureza

Negra é a vida consumida ao pé do fogão

Negra é a mão nos preparando a mesa

Limpando as manchas do mundo com água e sabão

(...)

Êta branco sujão

(Gilberto Gil, "A mão da limpeza")

a) Que origens históricas desencadearam a realidade descrita na letra de música apresentada?

b) Que elementos da atual realidade brasileira estão presentes nessa letra de música?

c) A abolição da escravidão estabelecida pela Lei Áurea, não significou o acesso à cidadania por parte dos negros, na medida em que permaneceram marginalizados quanto às possibilidades econômicas e políticas. Atualmente, os direitos constitucionais não estabelecem discriminações formais a quem quer que seja. No entanto, quanto às oportunidades econômicas, é notória persistência de restrições estabelecidas aos negros, geralmente fruto de condutas racistas e preconceituosas. Isto se confirma, na medida em que se discute o estabelecimento de cotas de vagas para negros nas Universidades públicas e nos órgãos governamentais.

Dê a sua opinião.

2 Vídeos para reflexão e discussão em sala de aula!



quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

A Era Vargas

A ERA VARGAS


1-A crise social e política que abalou a estabilidade da República Velha (1889 -1930) quebrou a hegemonia das oligarquias no poder e preparou o terreno para a Revolução de 1930 foi motivada pelo(a):
a) aprofundamento das cisões oligárquicas, pelas rebeliões tenentistas, pela insatisfação das classes médias urbanas excluídas da representação política e pela pressão reivindicatória das classes operárias.
b) aliança política entre a burguesia industrial, as classes médias urbanas e o operariado fabril contra o sistema liberal e democrático da República Velha, controlado pelas oligarquias agrárias.
c) quebra do compromisso político entre as oligarquias agrárias e os trabalhadores rurais, o que, durante toda a República Velha, impediu o desenvolvimento dos setores industriais e a organização do movimento operário.
d) fortalecimento da união entre as oligarquias paulistas e mineiras na indicação de Júlio Prestes à sucessão presidencial em 1930, o que desagradou as oposições constituídas pelas classes médias urbanas e operariado, defensores de Getúlio Vargas.
e) descontentamento da burguesia industrial com o tratamento dado pelas oligarquias ao movimento operário - "caso de polícia" - e sua decisão de apoiar a Revolução de 30 e a legislação trabalhista.

2- O governo instalado com a Revolução de 1930 distinguiu-se do Estado Oligárquico por promover:
a) o modelo liberal defendido pelo Partido Democrático, porta-voz da classe média paulista.
b) uma economia exclusivamente agro-exportadora e a descentralização das decisões econômico-financeiras.
c) as reformas preconizadas pelos Tenentes, sobretudo a partir de 1932.
d) a industrialização, tendo como suporte o aparelho do Estado, as forças armadas e a aliança entre burguesia e setores do operariado.
e) o declínio do projeto de industrialização, devido aos conflitos entre capital e trabalho não mediados pelo governo.

3- Sobre o primeiro e o segundo governos do presidente Getúlio Vargas, identifique as proposições verdadeiras e falsas.
( ) Em 1939, o presidente Getúlio Vargas apresenta um plano qüinqüenal, cujas metas serviam de apoio à industrialização: usinas hidrelétricas em Paulo Afonso, estradas de ferro e rodovias, usina de aço e fábrica de aviões.
( ) Aparentemente o Estado Novo foi antioligárquico; entretanto, manteve intacto o sistema de dominação no campo porque os capitais investidos nas indústrias eram originários da acumulação no setor agrícola.
( ) A Constituição de 1937 se caracterizou pelo predomínio do poder legislativo e subordinação do poder executivo ao poder judiciário.
( ) Vargas defendia uma política anti-imperialista e decidiu nacionalizar o petróleo, criando a Petrobrás, através da Lei 2004, de 3 de outubro de 1953, que estabeleceu o monopólio estatal do petróleo.
( ) A Revolução Constitucionalista de 1932, em São Paulo, deu continuidade ao programa proposto pelos tenentes, que participaram da Coluna Prestes.

4- Durante o Estado Novo (1937/1945) governado por Getúlio Vargas, o Brasil criou uma imagem de harmonia entre o povo e o governo e entre as diferentes classes sociais.
Na(s) questão(ões) a seguir julgue os itens e escreva nos parênteses (V) se for verdadeiro ou (F) se for falso.
( ) Foi utilizada a repressão através da violência, dirigida em nível nacional por Felinto Muller, chefe da polícia.
( ) Foi observado o respeito a alguns princípios democráticos como a preservação dos partidos políticos de diferentes ideologias.
( ) Ocorreram concessões de caráter paternalístico e demagógico.
( ) O programa político "A hora do Brasil" foi criado para divulgar o que o governo pretendia e é um exemplo da utilização da propaganda pelo governo.

5- Dentre as causas que levaram ao fim do Estado Novo, instituído por Getúlio Vargas, destacam-se:
a) o atentado da Rua Toneleiros contra o líder de oposição, Carlos Lacerda, que levou Vargas ao suicídio.
b) a insatisfação popular contra Getúlio Vargas, expressa no movimento queremista, e a privatização da Petrobrás.
c) a formação da Aliança Liberal e o Golpe Militar promovido pelo General Góes Monteiro.
d) a aliança entre U.D.N. e militares contra o queremismo e o golpe militar que levou Vargas à renúncia.
e) a recusa de Getúlio Vargas em sancionar a Lei Antitruste, aprovada pelo Congresso e o Golpe dos Tenentes.

6- Tendo em vista o processo de democratização iniciado em 1946 no Brasil, pode-se afirmar que foi o resultado:
a) das pressões populares, especialmente de setores médios, identificados com a idéia de um Estado centralizador;
b) do ambiente internacional pós Segunda Guerra Mundial, favorecendo o aparecimento de períodos de redemocratização oposto às formas autoritárias;
c) da liberdade partidária, da economia de mercado e da industrialização - alguns dos fatores que favoreceram a redemocratização dirigida por Getúlio Vargas;
d) da liberdade de imprensa, da autonomia sindical e das novas alianças políticas (UDN/PTB e PSD/PCB), criando um clima propício para o processo de democratização brasileiro;
e) da reestruturação do Estado através da revisão de sua política industrial, associada à construção de uma capital federal (Brasília).

7-"Mais uma vez, as forças e os interesses contra o povo coordenaram-se novamente e se desencadeiam sobre mim. Não me acusam, insultam; não me combatem, caluniam e não me dão o direito de defesa. Precisam sufocar a minha voz e impedir a minha ação, para que eu não continue a defender, como sempre defendi, o povo e principalmente os humildes. Sigo o destino que me é imposto. Depois de decênios de domínio e espoliação dos grupos econômicos e financeiros internacionais, fiz-me chefe de uma revolução e venci. Iniciei o trabalho de libertação e instaurei o regime de liberdade...".

Trecho extraído do(a):
a) Carta Testamento de Vargas
b) Documento Renúncia de Jânio Quadros
c) Discurso de João Goulart já no exílio
d) Documento Renúncia de Fernando Collor
e) Documento Renúncia de Marechal Deodoro

8- Durante a Segunda Guerra Mundial, o Brasil foi governado por:
a) Washington Luís
b) Getúlio Vargas
c) Manuel Eurico Gaspar Dutra
d) Café Filho
e) João Goulart

9- O envolvimento do Brasil na Segunda Guerra Mundial, a seguir dos países aliados, guarda relação com questões internas como a(o):
a) importância crescente dos mercados alemães e japoneses para os produtos brasileiros.
b) mobilização dos grupos de inspiração fascista, como os Integralistas, que apoiavam o Estado Novo.
c) posição dos partidos majoritários no Congresso Nacional, favorável aos aliados.
d) interesse do Brasil em se colocar como líder hegemônico dos países americanos.
e) apoio dos Estados Unidos ao projeto de industrialização, simbolizado na construção da usina de Volta Redonda.

10- Getúlio Vargas governou o Brasil de 1930 a 1945 e de 1951 a 1954. Dentre as alternativas a seguir, assinale aquela que NÃO apresenta uma das instituições criadas por seu governo no primeiro período indicado.
a) DIP - Departamento de Imprensa e Propaganda
b) IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística
c) IAA - Instituto do Açúcar e do Álcool
d) SUDENE - Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste
e) MTIC - Ministério do Trabalho, Indústria e Comércio.
11 - Assita o vídeo sobre a REVOLUÇÃO DE 1930. Este assunto será discutido em sala de aula.

terça-feira, 10 de fevereiro de 2009

Oriente Médio


1- As dificuldades de construção da paz no Oriente Médio estão ligadas a diversos conflitos históricos que marcaram a convivência dos povos da região ao longo do século XX. Assinale a opção que apresenta corretamente um desses conflitos:

a) Na Palestina, a origem do conflito árabe-israelense remonta à Declaração Balfour (1917) que, ao final da Primeira Guerra Mundial, submeteu esse país à administração inglesa comprometida com a criação do Estado de Israel.
b) No Egito, o protetorado francês sobre a monarquia árabe reinante impediu o golpe de estado liderado por Gamal Nasser, reconhecendo a soberania de Israel sobre o canal de Suez (1956).
c) Em Israel, a Guerra dos Seis Dias (1967) acarretou a perda dos territórios da península do Sinai e da faixa de Gaza para a Coligação Árabe, o que agravou os conflitos na região até a devolução desses territórios pelos acordos de Camp David.
d) No Líbano, a guerra civil (1975), que opôs cristãos, palestinos e muçulmanos, encerrou-se com a invasão jordaniana do território libanês e a divisão do norte do país entre a Síria e a Turquia.
e) No Irã, a revolução liderada pelo aiatolá Khomeini (1979) substituiu a dinastia Pahlevi, aliada política e militarmente à União Soviética, por uma República Islâmica fundamentalista.

"Trocaremos Terra por paz"
(Yitzhak Rabin)


2-A questão palestina envolve árabes e judeus em diversos conflitos e antagonismos, cujas origens históricas remontam, dentre outros fatos, à:
a) subordinação do território palestino à tutela do governo britânico, envolvido com a criação de um Estado nacional judeu, expressa na Declaração Balfour (1917).
b) ocupação militar do território palestino pelo Iraque como resultado da Primeira Guerra Árabe-Israelense (1948-49), que desestabilizou politicamente a região.
c) invasão da Península do Sinai, das colinas de Golam e da Palestina pelo Egito, liderada pelo presidente Nasser, durante a Crise do Canal, como de Suez (1956).
d) imposição da autoridade policial da Organização para a Libertação da Palestina sobre os territórios da Cisjordânia e da faixa de Gaza, como resultado do acordo de paz que encerrou a guerra do Yom Kippur (1973).
e) legalização da ocupação militar e administrativa exercida pela Síria sobre o sul do Líbano e a Palestina, reconhecida pelos Estados Unidos nos acordos de Camp David (1979).

3- Desde o século XIX até os dias atuais, a presença ocidental no mundo islâmico vem assumindo formas diversas, seja na disputa pelo controle do petróleo, na interferência para a criação de um Estado no seio dos territórios árabes, ou mesmo na disseminação de valores e formas de vida estranhos à cultura muçulmana.

O quadro conflituoso daí decorrente é agravado pela coexistência, em um mesmo espaço, de três grandes religiões (judaísmo, cristianismo e islamismo). Esse conjunto de circunstâncias transforma o Oriente Médio e áreas vizinhas em palco de inúmeras tensões que, às vezes, se desdobram em conflitos de repercussão internacional.
À luz dessas idéias,

a) descreva uma situação de tensão ou conflito ocorrida no Oriente Médio e áreas vizinhas, identificando os países diretamente envolvidos e a principal razão dessa tensão ou conflito;
b) analise o papel da religião nos movimentos de reação à presença ocidental no mundo islâmico e o modo como esses movimentos atuam para alcançar seus objetivos.

4- "Subsiste, agora, o dilema. A que Estado pertence Jerusalém? É absolutamente injusto exigir que os palestinos arquem com a responsabilidade de uma decisão, 'até o final de outubro' (de 2000), para 'evitar um banho de sangue'. Jerusalém, patrimônio da humanidade, é um problema da humanidade. Ai de ti, Jerusalém!
(ARBEX JR., José. "Ai de ti, Jerusalém! ", in: Revista "Caros amigos." n. 43, outubro 2000.)

A citação acima apresenta um dos principais elementos relacionados à recente explosão de violência envolvendo israelenses e palestinos no Oriente Médio. A esse respeito, assinale a alternativa INCORRETA.

a) Jerusalém, com seus locais sagrados e mesquitas, é berço das três mais importantes religiões monoteístas - judaísmo, catolicismo e islamismo - ocasionando confrontos e tensões entre Israel e a Autoridade Palestina, liderada por Yasser Arafat.
b) A fundação do novo Estado palestino esbarra no problema de acomodação dos refugiados palestinos na pequena e miserável Faixa de Gaza e na Cisjordânia e na presença de colônias judaicas ainda estabelecidas nos territórios ocupados.
c) A escalada de violência deve ser atribuída à presença de grupos de extrema direita entre os palestinos, causadores do maior número de vítimas, pois os judeus mantêm sua unidade interna, política e religiosa, na busca da paz negociada, liderados pelos ultra-ortodoxos.
d) Entre os antecedentes do conflito, podemos citar a criação do Estado de Israel, em 1948, que gerou a revolta dos países árabes, o envolvimento dos Estados Unidos e da União Soviética com os problemas do Oriente Médio durante a Guerra Fria e as sucessivas disputas militares por territórios na região.

5- Leia atentamente o texto a seguir, de Moacyr Scliar.

"Israel representa uma mudança transcendente na multimilenar trajetória dos judeus. O Holocausto as revelações sobre o massacre de judeus deram dramática legitimidade ao movimento sionista e reivindicação de um território. A fundação de Israel deveria ser decidida pela recém-criada Organização das Nações Unidas. EUA e URSS apoiavam a partilha da Palestina e a criação de dois Estados um árabe, outro judeu.
Com as superpotências coincidindo em seus pontos de vista, não foi difícil para a Assembléia Geral da ONU aprovar, em novembro de 1947, a divisão da Terra Santa. O projeto foi rejeitado pelos representantes dos países árabes. Mas os judeus, liderados por David Ben-Gurion, levaram a proposta adiante. Quase seis meses depois, 14 de maio de 1948, proclamaram a independência. Imediatamente estourou o conflito bélico, vencido pelos israelenses. Outros conflitos vieram, notadamente a Guerra dos Seis Dias. Israel consolidou-se como potência militar. Desde então, travase uma luta amarga e desumana entre israelenses palestinos, que, ao longo dessas décadas, acabaram por forjar uma identidade nacional."

A partilha da Palestina está completando 60 anos. Tendo em vista a partilha e seus impactos, a base para a criação do Estado de Israel foi assentada:

a) na existência de um Estado judaico sob aprovação dos países árabes.
b) na legitimação pela força comprovada pela seqüência de conflitos e guerras.
c) na possibilidade da existência de uma maioria judaica num território.
d) na ideologia sionista, que defendia a entrada dos judeus na Palestina sob domínio inglês.

6- Vídeo sobre Israel X Palestina.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Primeiro Reinado

Primeiro Reinado
1- "Confederação do Equador": Manifesto Revolucionário Brasileiros do Norte! Pedro de Alcântara, filho de D. João VI, rei de Portugal, a quem vós, após uma estúpida condescendência com os Brasileiros do Sul, aclamastes vosso imperador, quer descaradamente escravizar-vos. Que desaforado atrevimento de um europeu no Brasil. Acaso pensará esse estrangeiro ingrato e sem costumes que tem algum direito à Coroa, por descender da casa de Bragança na Europa, de quem já somos independentes de fato e de direito? Não há delírio igual (... )." (Ulysses de Carvalho Brandão. A CONFEDERAÇÃO DO EQUADOR. Pernambuco: Publicações Oficiais, 1924).

O texto dos Confederados de 1824 revela um momento de insatisfação política contra a:
a) extinção do Poder Legislativo pela Constituição de 1824 e sua substituição pelo Poder Moderador.
b) mudança do sistema eleitoral na Constituição de 1824, que vedava aos brasileiros o direito de se candidatar ao Parlamento, o que só era possível aos portugueses.
c) atitude absolutista de D. Pedro I, ao dissolver a Constituinte de 1823 e outorgar uma Constituição que conferia amplos poderes ao Imperador.
d) liberalização do sistema de mão-de-obra nas disposições constitucionais, por pressão do grupo português, que já não detinha o controle das grandes fazendas e da produção de açúcar.
e) restrição às vantagens do comércio do açúcar pelo reforço do monopólio português e aumento dos tributos contidos na Carta Constitucional.
2- A opção pelo regime monárquico no Brasil, após a Independência, pode ser explicada
a) pela atração que os títulos nobiliárquicos exerciam sobre os grandes proprietários rurais.
b) pela crescente popularidade do regime monárquico entre a elite colonial brasileira.
c) pela pressão das oligarquias aliadas aos interesses, da Inglaterra e pela defesa da entrada de produtos manufaturados.
d) pelo temor aos ideais abolicionistas defendidos pelos republicanos nas Américas. e) pelas transformações ocorridas com a instauração da Corte Portuguesa no Brasil e pela elevação do país a Reino Unido.
3- A Carta outorgada de 1824 estabeleceria um sistema eleitoral que, na sua essência, marginalizava da vida política a maioria da população brasileira. Como funcionava aquele sistema eleitoral?
4- Por que podemos afirmar que a independência do Brasil foi uma exceção em relação à América Latina?
5- Associe os fatos político-militares do Primeiro Reinado e da Regência brasileira a seguir, com suas localizações:
Coluna A 1 - Balaiada 2 - Cabanagem 3 - Ato Adicional 4 - Sabinada 5 - Confederação do Equador Coluna B I - Pará II - Bahia III - Maranhão IV - Pernambuco V - Rio de Janeiro (LAERTE, FOLHA DE SÃO PAULO 06/09/98 TV FOLHA p.4 domingo.)
6- A caricatura anterior nos faz refletir sobre os atos dos governantes e a correspondente falta de participação popular que tem marcado a História do Brasil. No contexto da independência do Brasil, podemos citar como exemplo de exclusão de participação política nos moldes liberais a:
a) adesão aos ideais da Confederação do Equador e o voto de cabresto.
b) criação de poder Moderador e o voto universal.
c) dissolução da Assembléia Constituinte de 1823 e o voto aberto.
d) manutenção da escravidão e o voto censitário. e) manutenção do autoritarismo e o voto distrital.
7- Com a abdicação do imperador D. Pedro I em 1831, o fracasso do primeiro reinado tomou corpo. Com relação a isso, considere os fatos a seguir:
I. A imigração européia para o Brasil ocorrida nesse período.
II. A eclosão da guerra na Província Cisplatina (1825-1828) contra as Províncias Argentinas, a qual consumiu recursos do Estado em formação, e cujo principal resultado foi a criação da República Oriental do Uruguai, em 1828.
III. A indisposição do Imperador nas negociações com os deputados das províncias do Brasil, que levou ao fechamento da Assembléia Constituinte, em 12 de novembro de 1823, e à imposição de uma carta constitucional em 1824.
IV. A queda do gabinete dos Andradas, que levou o Imperador a se cercar de inúmeros portugueses, egressos de Portugal ainda ao tempo do governo de D. João VI. Quais os fatos que tiveram influência direta no desfecho do primeiro reinado?
8- "Diante do Trono vazio defrontavam-se as províncias, com a propriedade territorial lhes ditando a contextura política, sequiosas de comandar o governo-geral, espreitadas por um gigante tolhido, mas ameaçador: o elemento monárquico, agarrado, em parte, ao manto roto de D. Pedro I e às fraldas do Imperador menino." Identifique o período de nossa história a que se refere o texto acima e ofereça subsídios adequados à compreensão dos motivos para as agitações políticas e sociais.
9- "... explodiu na província do Grão-Pará o movimento armado mais popular do Brasil (... ). Foi uma das rebeliões brasileiras em que as camadas inferiores ocuparam o poder..." Ao texto pode-se associar
a) a Regência e a Cabanagem.
b) o I Reinado e a Praieira.
c) o II Reinado e a Farroupilha.
d) o Período Joanino e a Sabinada.
e) a Abdicação e a Noite das Garrafadas.
10- Explique o Golpe de Maioridade em 1840.

2º Guerra Mundial


2º Guerra Mundial
1- "O conflito de 1939 a 1945 foi, este sim, uma verdadeira guerra mundial. Todos os continentes se envolveram, dada a existência de quatro fronts: Europa ocidental, Europa oriental, Norte da África e Pacífico. Ficaram neutros apenas alguns países europeus e latino-americanos.
As operações do Pacífico tiveram a mesma importância que as da Europa.
A Inglaterra, por sua condição de ilha, foi o único país europeu que os alemães não ocuparam. Os Estados Unidos garantiram a vitória dos aliados, por sua enorme produção industrial e participação militar; no Pacífico, guerrearam praticamente sozinhos com os japoneses. A União Soviética teve papel decisivo ao quebrar a espinha dorsal do exército nazista na Batalha de Stalingrado. (ARRUDA, J. J. de A. & PILETTI, N.
Toda a História: história geral e história do Brasil. São Paulo: Ática, 1997).

Com respeito à Segunda Guerra Mundial, assinale a(s) alternativa(s) correta(s).
01) O Brasil participou diretamente do conflito, enviando soldados para combater o exército nazista na Europa.

02) A Segunda Guerra Mundial caracterizou-se pela formação do Eixo composto por Alemanha, Inglaterra e Japão, que desenvolveu combates em vários continentes.
03) A União Soviética, certa de que seria atacada pelo exército alemão, nunca realizou nenhum tratado de cooperação com a Alemanha nazista de Hitler.
04) Os combates da Segunda Guerra Mundial foram caracterizados pelo uso de novas tecnologias bélicas, pelo uso maciço de bombardeios aéreos (proporcionados pelo intenso uso de aviões), pelo extermínio de prisioneiros judeus e pela inauguração da arrasadora bomba atômica.
05) A Inglaterra foi ocupada pelo exército nazista e contou com a colaboração de parte da população que via, nos soldados alemães, a única forma de conter o avanço do movimento comunista.

2- Assinale a linha de tempo que contém a seqüência cronológica correta em relação à Segunda Guerra Mundial:
a) Invasão da Polônia ë "Dia D" ë Julgamento de Nüremberg ë Batalha de Stalingrado ë Operação "Barbarrosa".
b) Ataque a Pearl Harbor ë "Anschluss" ë Invasão da Polônia ë Batalha de Stalingrado ë "Dia D". c) Operação "Barbarrosa" ë Batalha de Stalingrado ë "Anschluss" ë Ataque a Pearl Harbor ë Invasão da Polônia.
d) Invasão da Polônia ë Operação "Barbarrosa" ë Batalha de Stalingrado ë "Dia D" e Julgamento de Nüremberge)
e) "Anschluss" ë Operação "Barbarrosa" ë "Dia D" ë Ataque a Pearl Harbor ë Julgamento de Nüremberg.

3- Leia o texto a seguir e responda a questão. Cerca de 20 líderes mundiais reunidos na França deixaram de lado suas divergências políticas - sobretudo no que diz respeito à invasão do Iraque - para comemorar ontem os 60 anos do desembarque das tropas aliadas na Normandia. Nas homenagens aos mortos e aos veteranos de uma das batalhas mais decisivas da História, prevaleceu o espírito de união que garantiu a vitória sobre os nazistas na II Guerra Mundial. "JORNAL DO BRASIL", Rio de Janeiro, segunda-feira, 7 de junho de 2004. p. 20.
O texto citado faz referência a dois momentos de grande importância para a política mundial, o dia D (6 de junho de 1944) durante a 2ª Guerra Mundial (1939/45) e a invasão do Iraque por tropas de uma coalizão, lideradas pelos Estados Unidos da América em 2004.
Com base nesses acontecimentos,
a) Analise a importância do desembarque dos Aliados na Normandia para a II Guerra Mundial. b) Cite duas razões que geraram as divergências dos líderes mundiais frente à atual situação iraquiana.
(BELMONTE, 1943. In: JAGUAR (org.). Caricatura dos tempos. São Paulo: Melhoramentos, 1982.)


4- A caricatura acima se refere a dois momentos das relações entre a Alemanha e a URSS no entre-guerras. A alternativa que identifica esses momentos é:
a) Conferência de Munique - invasão alemã à Polônia
b) T ratado de Moscou - Política alemã de expansão para o leste
c) Política de Apaziguamento - Pacto tripartite entre Alemanha, Itália e Japão
d) Pacto de não-agressão germano-soviético - invasão da URSS pelas tropas alemãs

5- Os ataques aéreos às torres gêmeas do WTC em Nova Iorque e ao prédio do Pentágono em Washington, ocorridos nos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001, fizeram com que os americanos e a imprensa evocassem o ataque à base militar de Pearl Harbor, no Havaí, em 7 de dezembro de 1941.
a) O que foi o ataque a Pearl Harbor?
b) Qual foi a arma utilizada pelos americanos para obrigar à rendição o país que os atacou?
c) Cite duas diferenças políticas entre o ataque a Pearl Harbor e os ocorridos em 11 de setembro de 2001.

6- Sobre a posição do Brasil diante da Segunda Guerra Mundial podemos afirmar:
(1) Após a declaração de guerra da Alemanha à Polônia o primeiro decreto-lei do governo de Getúlio Vargas fixava regras de neutralidade a serem observadas em todo o território nacional e que foram válidas até o final da guerra.
(2) Vargas retardou politicamente o apoio aos Estados Unidos, até que este país aceitou financiar o programa siderúrgico, que, segundo Vargas, representava "riqueza e poder para o Brasil", em troca da instalação de bases americanas neste país.
(3) Após o torpedeamento de vários navios brasileiros em águas americanas, Vargas assinou decretos pondo "os bens dos súditos alemães, japoneses e italianos em garantia dos danos causados pelos seus países".
(4) Vargas apoiou as nações do Eixo, juntamente com os presidentes da Argentina e Chile e, por esta razão, os navios mercantes brasileiros foram torpedeados pelos americanos em águas americanas.
(5) Durante a Segunda Guerra Mundial Brasil e Inglaterra assinaram um acordo de pagamento, que incluía a compra de carne e algodão por parte da Inglaterra, o que muito beneficiou o Brasil.

7- No período imediatamente após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), ocorre o (a):
( ) estabelecimento da bipolaridade nas relações internacionais, com os Estados Unidos e a União Soviética liderando os blocos capitalista e socialista, respectivamente.
( ) declínio da Europa como centro do poder mundial, de que a descolonização afro-asiática foi exemplo marcante.
( ) criação da Organização das Nações Unidas, em cujo Conselho de Segurança manifesta-se o princípio de absoluta igualdade entre os Estados participantes.
( ) refluxo no processo de expansão socialista, em parte determinado pelo fracasso militar soviético durante a guerra.

8- Em torno de fatos relacionados à Segunda Guerra Mundial, estabeleça a correspondência:
1. BLITZKRIEG
2. KAMIKAZE
3. A GRANDE ALIANÇA
4. AS NAÇÕES DO EIXO
5. NAGAZAKI
( ) Guerra relâmpago
( ) Cidade arrasada pela bomba atômica
( ) Piloto suicida utilizado pela aviação japonesa
( ) Inglaterra, União Soviética e Estados Unidos
( ) Japão, Itália e Alemanha
9- O mapa acima representa a divisão política da Europa em 1914.
1 - Espanha
2 - França
3 - Império-Germânico
4 - Áustria-Hungria
5 - Romênia
6 - Itália
7 - Sérvia
8 - Bulgária
9 - Grécia
10 - Rússia
11 - Império-Otomano
a) Qual a característica nessa divisão que foi alterada pelas duas Grandes Guerras?
b) Explique a doutrina política que regeu essa transformação.

10-O jornal "O Estado de S. Paulo" publicou: "Apesar de ser um tema recorrente no cinema, na mídia e na literatura, 89% dos brasileiros não sabem o que foi o holocausto
(...). Em 14 países pesquisados na Europa e América Latina
(...), os brasileiros ficaram na penúltima colocação, com 11%
(...). Os dados no Brasil foram coletados pelo IBOPE...".(17.7.2001, p. A-8.)
O holocausto foi a perseguição e o massacre de judeus ocorridos no contexto da 2ª Guerra Mundial.
a) Cite dois argumentos que os responsáveis pelo holocausto utilizaram na época para justificar seus atos.
b) Indique outro evento de mesma natureza, registrado pela História após 1945.


11- Vídeo sobre a 2º Guerra Mundial. Assista para discussão posterior em sala.


12-Assista o documentário sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial, responda ao que se pede:

"DEIXA LISBOA O CONTINGENTE DA FEB

O público apinhou o cais e as elevações da capital portuguesa para despedir-se dos soldados brasileiros - Dois 'pracinhas' ficam em terra - Marcada para o dia 17 a chegada ao Rio". (O GLOBO, 05-09-45)

Em plena Segunda Guerra Mundial e durante o governo autoritário do Estado Novo no Brasil, o presidente Vargas assinou decreto que levou o Brasil a entrar nesse conflito, de cujo término no ano de 1995 se comemorou o cinqüentenário. A participação do Brasil foi por meio da FEB, composta por soldados brasileiros.

Explique como tal participação e, posteriormente, o fim da Guerra, com a vitória dos aliados, contribuíram para o término do Estado Novo no Brasil.




Revoluções na America e na Europa

Revoluções na America e na Europa
De repente, a História pisou fundo no acelerador. Em poucas décadas, o mundo dos europeus virou de cabeça para baixo. Os povos se mobilizaram para exigir direitos e colocaram abaixo o absolutismo, os privilégios da nobreza, o domínio colonial das metrópoles...”

Sobre o Iluminismo:
1- O pensamento iluminista do século XVIII tem na ENCICLOPÉDIA, dirigida por Diderot e d'Alembert, uma obra de 35 volumes, editada entre 1751 e 1780, que reúne a totalidade dos conhecimentos da época. Por usarem os princípios da razão para questionar os fundamentos da sociedade em que viviam, os enciclopedistas foram considerados defensores de um pensamento revolucionário.
a) Qual a característica principal do pensamento das luzes?
b) O que significa afirmar que esses pensadores usavam em suas críticas sociais os princípios da razão?
c) Contra quais valores da época se dirigiam as críticas dos pensadores iluministas?

2-Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo:
I - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da sociedade ocidental.
II - O pensamento iluminista caracterizou-se pela ênfase conferida à razão, entendida como inerente à condição humana.
III - Diversos pensadores iluministas conferiram uma importância central à educação enquanto instrumento promotor da civilização.
IV - A filosofia iluminista proclamou a liberdade como direito incontestável de todo ser humano.

3- O liberalismo econômico, que incorporou a máxima "deixai fazer, deixai passar", criada em meados do século XVIII, objetivava romper com as práticas tradicionais do mercantilismo.
a) Aponte duas características do liberalismo que o diferenciavam do mercantilismo.
b) Explique como o liberalismo econômico contribuiu para o fim do sistema colonial.

4-O Despotismo Esclarecido marcou a atuação de alguns monarcas europeus no século XVIII, promovendo o progresso de seus povos. A fórmula política associava:
a) feudalismo - filosofia iluminista.
b) absolutismo real - filosofia iluminista.
c) absolutismo real - democracia.
d) democracia - socialismo.
e) absolutismo real - feudalismo. Sobre a Independência dos EUA:

5- As transformações na Europa Ocidental do Século XVIII produziram e propagaram novas idéias econômicas, sociais, políticas e culturais. Esse contexto serviu de pano de fundo para a crise do antigo sistema colonial. O processo de libertação das Treze Colônias Inglesas repercutiu como sopro revolucionário. E, no decurso da desagregação do Império Espanhol na América, os criollos rebelaram-se contra:
a) as rivalidades franco-inglesas.
b) a ideologia nacionalista assumida pela burguesia européia.
c) o liberalismo econômico.
d) a igualdade de todos perante a lei.
e) as restrições mercantilistas.

6- As treze colônias assinaladas no mapa travaram uma guerra por sua independência, que foi deflagrada após certas determinações tomadas pela Inglaterra, dentre as quais pode-se citar:
a) o estabelecimento do monopólio comercial da Inglaterra, que até então permitira o livre comércio.
b) a implantação de leis que impunham taxas e restrições à comercialização dos produtos coloniais.
c) a abolição da escravidão nas colônias do norte, a fim de assegurar o aumento do mercado consumidor.
d) a proibição de comércio com as colônias inglesas do sul, produtoras de tabaco e algodão. e) a extinção da Companhia das Índias Orientais, como forma de combater o contrabando.

7- A colonização inglesa na América foi marcada por sensíveis diferenças entre o norte e o sul. Caracterize essas diferenças no que se refere ao trabalho compulsório e aos aspectos econômicos.

8- A colonização portuguesa do Brasil e a colonização inglesa do norte e do centro da América do Norte, assim como os seus respectivos movimentos de Independência política, distinguiram-se em inúmeros aspectos.
a) Que designação é utilizada para um e outro processo colonizador, o português e o inglês?
b) Explicite as condições históricas nas quais ocorreram a Independência das Colônias Inglesas, em 1776, e a do Brasil, em 1822. 9- "Consideramos evidentes as seguintes verdades: que todos os homens foram criados iguais; que receberam de seu Criador certos direitos inalienáveis; que entre eles estão os direitos à vida, à liberdade e à busca da felicidade." (Declaração de Independência dos Estados Unidos da América, 2 de julho de 1776.)

Esta passagem denota:
a) o desejo do Congresso Continental de delegados das Treze Colônias no sentido de empreender reformas profundas na sociedade do novo país.
b) a utilização de categorias do Direito Natural Racional, no contexto das idéias do Iluminismo.
c) que o Congresso Continental, apesar de rebelde à lnglaterra, permanecia fiel ao ideário do absolutismo, pois deste emanavam os ideais que defendia.
d) influência das reformas empreendidas no século XVIII pelos chamados "déspotas esclarecidos" da Europa.
e) que os delegados das Treze Colônias tinham uma concepção ingênua e equivocada das sociedades humanas. Sobre a Revolução Francesa:

10- Observe os detalhes da caricatura. (Leonel ltaussu A. Mello e Luís César Amad Costa. "História moderna e contemporânea". São Paulo: Scipione, 1994. p. 360) A caricatura retrata o jogo das relações entre os três estados que existiam na França antes da Revolução de 1789.
a) Que grupos e que relações sociais estão representados na caricatura?
b) Antes do movimento revolucionário, quais eram as principais críticas do povo em relação às camadas dominantes?
c) Que classe social liderou a Revolução e que transformações ocorreram no período mais radical do processo revolucionário?.

11- "A Revolução Francesa dominou a história, a própria linguagem e o simbolismo da política ocidental, desde sua irrupção até o período que se seguiu à Primeira Grande Guerra Mundial". Do texto anterior, de Eric Hobsbawm, pode-se inferir ter sido a Revolução Francesa um dos processos mais importantes do século XVIII. Entre os acontecimentos que a marcaram, destaca-se o golpe de 18 Brumário de 1799, pelo qual
a) a burguesia girondina reassumiu o poder, retomando o controle da Revolução.
b) Napoleão Bonaparte assumiu o poder, na condição de Primeiro Cônsul.
c) se instalou a Ditadura Montanhesa, sob a liderança de Robespierre.
d) se instalou o Regime do Terror, com a aprovação da Lei dos Suspeitos.
e) foi proclamada a República, após a vitória salvadora de Valmy.

12- As grandes revoluções burguesas, a revolução industrial e a francesa abalaram estruturas sociais seculares e acenaram com possibilidades de construção de uma sociedade mais justa e igualitária. A Declaração Universal dos Diretos do Homem evidencia essa perspectiva otimista e a prevalência das idéias iluministas. Essa Declaração:
( ) defendia a igualdade de todos perante a lei, contrariando as práticas jurídicas da sociedade feudal.
( ) mantinha a ordem jurídica dos tempos do feudalismo; contestava apenas alguns dos seus princípios básicos.
( ) apesar de certos limites, estabelecia a afirmação de princípios que garantiam mudanças sociais importantes.
( ) evidencia a vitória que a burguesia obteve com a revolução industrial e a revolução francesa. ( ) assegurava o respeito pela propriedade privada, garantindo sua legitimidade jurídica.

13- Quais das afirmativas abaixo apresentam, de modo correto, acontecimentos da Revolução Francesa nos quais os diversos grupos sociais e políticos implementaram ações que transformaram a sociedade da época?
I - Instalada a Assembléia Nacional (1789), os constituintes se apressaram em formular a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão.
II - Grupos camponeses promoveram invasões e saques em propriedades rurais, influenciando a decisão da Assembléia Nacional de abolir os direitos feudais.
III - Durante a Convenção (1792-1794), houve a implantação da República e a adoção do sufrágio universal.
IV - O governo de Napoleão Bonaparte decretou o Código Civil, que incorporou na legislação francesa os princípios liberais burgueses.

14- Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão, de 1789.
Este documento é um manifesto contra a sociedade hierárquica de privilégios da nobreza, mas não um manifesto a favor de uma sociedade democrática e igualitária. "Os homens nascem e vivem livres e iguais perante as leis", dizia seu primeiro artigo; mas ela também prevê a existência de distinções sociais, ainda que "somente no terreno da utilidade comum". A propriedade privada era um direito natural, sagrado, inalienável e inviolável. Os homens eram iguais perante a lei e as profissões estavam igualmente abertas ao talento; mas, se a corrida começava sem empecilhos, pressuponha-se como fato consumado que os corredores não terminariam juntos. A declaração afirmava (posição contrária à hierarquia da nobreza ou absolutismo) que "todos os cidadãos têm o direito de colaborar na elaboração das leis"; mas "tanto pessoalmente como através de seus representantes". E a assembléia representativa que ela vislumbrava como o órgão fundamental de governo não era necessariamente uma assembléia democraticamente eleita, tampouco, no regime que estava implícito, pretendia-se eliminar os reis. (Eric Hobsbawm.)
a) Qual o contexto histórico que produziu a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789 e, segundo o autor, qual a classe social beneficiada por ela?
b) Qual a principal idéia que o autor defende no texto? Fonte: Nilse W. Ostermann e Iole C. Kunze. "Às armas cidadãos! A França revolucionária" (1789-1799). São Paulo, Atual, 1995, p. 68.

15- O cartaz acima circulou na França durante momentos de radicalização do processo revolucionário (1792-1794). Era acompanhado pela seguinte legenda: "Matéria de reflexão para os charlatões coroados: que um sangue impuro regue os nossos campos". Os valores e idéias defendidos nesse cartaz podem ser associados às concepções apresentadas nas alternativas abaixo, À EXCEÇÃO DE:
a) Reconhecimento do princípio da igualdade entre os cidadãos.
b) Crítica aos privilégios da nobreza e do clero.
c) Defesa do ideal de soberania popular.
d) Valorização do direito divino dos reis.
e) Defesa da perseguição aos contra-revolucionários
.

República Liberal


República Liberal
1- No que consistiu o fenômeno do populismo na história política brasileira, depois de 1945. Mencione três líderes populistas latino-americanos.

2- De 1961 a 1963, vigorou no Brasil o sistema parlamentar. Por que isso ocorreu?

3- O desenvolvimento foi um dos elementos de maior importância nos debates políticos e intelectuais ocorridos no Brasil, a partir da década de 40, sendo também a preocupação das políticas governamentais do período. Assinale a opção que NÃO expressa uma política governamental no período:
a) O segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954) imprimiu um caráter nacional ao desenvolvimentismo com restrições ao capital estrangeiro e criação de empresas estatais.
b) Os "cinquenta anos em cinco", "slogan" do Programa de Metas de JK, caracterizado por um rápido crescimento industrial, foi facilitado pela atração de capitais estrangeiros.
c) A política desenvolvimentista, em todas as suas etapas, foi acompanhada por crescente interferência do Estado no domínio econômico através da formulação de planos, criação de agências de financiamento e de empresas estatais.
d) A abertura da economia brasileira ao capital estrangeiro, a partir do Estado Novo, com a participação dos Estados Unidos no desenvolvimento da siderurgia, foi o principal fator de estímulo ao desenvolvimento brasileiro.
e) As empresas estatais de grande porte criadas no período, como a Vale do Rio Doce, a Petrobrás e a Eletrobrás, colocavam sob o controle do governo setores de base considerados estratégicos, que exigiam vultosos investimentos.




4 - O presidente Juscelino Kubitschek visita a fábrica da Volkswagen, em São Bernardo do Campo (SP), em novembro de 1959. Nesse período, a indústria brasileira ingressa definitivamente no restrito clube de países que dominam a tecnologia de fabricação de automóveis.
Analise as alternativas abaixo e assinale a que NÃO apresenta relação com as medidas adotadas por esse governo.
a) Em seus discursos, o referido presidente divulga a idéia de um amplo desenvolvimento industrial e infra-estrutural, com o slogan "50 anos em 5".
b) Ao adotar o "Plano de Metas", JK privilegia setores de infra-estrutura, como transporte e produção (ou geração) de energia.
c) Com a política de incentivos governamentais, como a redução de tarifas, várias multinacionais foram implantadas em nosso território.
d) A criação da Petrobrás e da Eletrobrás, ambas estatais, serviria como estratégia para a implantação de indústrias automobilísticas.
e) Promoção do desenvolvimento regional, com destaque para a criação da SUDENE e abertura de novas estradas no interior do País.

5- "Varre varre vassourinha, varre varre a bandalheira, o povo já está cansado de viver dessa maneira." (BUENO, Eduardo. "Brasil: uma História". São Paulo: Editora Ática, 2003. p. 355).
Este era o jingle da campanha de Jânio Quadros para presidente da República, em 1960. Jânio, que tinha como símbolo de campanha uma vassoura (com a qual iria varrer a corrupção), foi eleito com uma expressiva votação.

Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) sobre este período da História do Brasil.
(01) Jânio Quadros foi eleito graças ao apoio de Juscelino Kubitschek, o construtor de Brasília, a quem sucedeu.
(02) O candidato a Vice-Presidente na chapa de Jânio Quadros e seu aliado na disputa que travava com a UDN era João Goulart, ex-ministro do trabalho de Getúlio Vargas, a quem os militares se opunham.
(03) Apesar de eleito com uma grande maioria dos votos populares, Jânio governava sem base política. Não conseguindo aprovar as medidas que achava importantes, decretou o fechamento do Congresso, dando início a um governo ditatorial.
(04) No governo, Jânio Quadros adotou uma política externa de aproximação com os países do bloco socialista. Condecorou Ernesto "Che" Guevara com a Ordem do Cruzeiro do Sul.
(05) Jânio Quadros não chegou a concluir o seu mandato. Pressionado pela oposição, renunciou, atribuindo a sua renúncia a forças terríveis (ou ocultas).
(06) A renúncia de Jânio Quadros gerou uma grave crise política. As forças armadas, através da chamada "Segunda Revolta da Armada", tomaram o poder.
(07) Jânio Quadros voltou ao poder nas eleições seguintes. Teve apoio do movimento conhecido como "Queremismo". O povo, nas ruas, exigia a sua volta.

6- "Fui vencido pela reação e assim deixo o governo. Nestes sete meses cumpri o meu dever [...] Forças terríveis se levantaram contra mim e me intrigaram ou inflamam, até com a desculpa da colaboração
[...] Assim não falta a coragem da renúncia
[...] Retorno agora ao meu trabalho de advogado e professor
[...]." Fragmento da Carta Renúncia de Jânio da Silva Quadros - Manifesto à Nação. Brasília, 25 de agosto de 1961.Apud. Ivan Alves Filho. "Brasil, 500 anos em documentos". Rio de Janeiro: Mauad, 1999, p. 535. A renúncia do presidente Jânio Quadros provocou no Brasil uma crise institucional que culmina com a:
a) ascensão ao poder do vice-presidente e a implantação do sistema parlamentarista de governo. b) ação golpista desencadeada pelo alto comando militar para impedir a posse do vice-presidente.
c) convocação extraordinária do Congresso com a finalidade de emendar a carta constitucional. d) mobilização imediata da sociedade civil, para exigir o cumprimento das normas constitucionais.

7- Zuenir Ventura, em seu livro "Minhas memórias dos outros" (São Paulo: Planeta do Brasil, 2005), referindo-se ao fim da "Era Vargas" e ao suicídio do presidente em 1954, comenta:
Quase como castigo do destino, dois anos depois eu iria trabalhar no jornal de Carlos Lacerda, o inimigo mortal de Vargas (e nunca esse adjetivo foi tão próprio).
Diante daquele contexto histórico, muitos estudiosos acreditam que, com o suicídio, Getúlio Vargas atingiu não apenas a si mesmo, mas o coração de seus aliados e a mente de seus inimigos. A afirmação que aparece “entre parênteses” no comentário e uma conseqüência política que atingiu os inimigos de Vargas aparecem, RESPECTIVAMENTE, em:
a) a conspiração envolvendo o jornalista Carlos Lacerda é um dos elementos do desfecho trágico e o recuo da ação de políticos conservadores devido ao impacto da reação popular.
b) a tentativa de assassinato sofrida pelo jornalista Carlos Lacerda por apoiar os assessores do presidente que discordavam de suas idéias e o avanço dos conservadores foi intensificado pela ação dos militares.
c) o presidente sentiu-se impotente para atender a seus inimigos, como Carlos Lacerda, que o pressionavam contra a ditadura e os aliados do presidente teriam que aguardar mais uma década para concretizar a democracia progressista.
d) o jornalista Carlos Lacerda foi responsável direto pela morte do presidente e este fato veio impedir definitivamente a ação de grupos conservadores.
e) o presidente cometeu o suicído para garantir uma definitiva e dramática vitória contra seus acusadores e oferecendo a própria vida Vargas facilitou as estratégias de regimes autoritários no país.

8- Leia este trecho:
Durante o governo do General Eurico Gaspar Dutra, foi criada, em 1948, "uma Comissão Técnica Mista com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico brasileiro atrelado aos capitais e interesses norte-americanos. Essa comissão, chefiada pelo economista brasileiro Otávio Gouveia de Bulhões e pelo norte-americano John Abbink, produziu em 1949 um documento conhecido como relatório Abbink. Segundo os princípios do liberalismo, o relatório dizia que o crescimento econômico nacional deveria se dar pela dinamização da iniciativa privada, pela contenção da especulação imobiliária nos principais centros urbanos e, sobretudo, pela expansão e modernização dos meios de transporte e da produção de energia". BERTOLLI FILHO, Cláudio. "De Getúlio a Juscelino". 1945-1961. São Paulo: Ática, 2000. p. 16.
Algumas propostas apresentadas por essa Comissão Técnica Mista tiveram desdobramentos que se efetivaram ainda durante o Governo Dutra. Entre esses desdobramentos, inclui-se a:
a) expansão da malha rodoviária e a abertura do Brasil a empresas multinacionais norte-americanas produtoras de automóveis, caminhões e tratores.
b) nacionalização de todas as companhias estrangeiras de energia elétrica que atuavam no País, visando a diminuir o custo de operação das empresas nacionais.
c) privatização das empresas estatais, alocadas, a partir de então, nas mãos da iniciativa privada, com base numa política de subsídios fiscais.
d) adoção de um plano econômico governamental de investimentos, que priorizava as áreas de saúde, alimentação, transporte e energia.

9- Durante o governo do presidente João Goulart (1961-1964), o Estado brasileiro tentou implementar um extenso programa de reformas políticas e econômicas, conhecidas como "Reformas de Base", as quais fracassaram devido à(ao)
a) Lei de Remessa de Lucros, que estimulou o envio de recursos financeiros de multinacionais instaladas no Brasil, às matrizes, no exterior.
b) oposição de expressivos grupos da sociedade brasileira, alarmados pela radicalização política de entidades ligadas aos trabalhadores.
c) reação ostensiva das ligas camponesas, principalmente no Sudeste, que promoveram uma campanha nacional, defendendo idéias desenvolvimentistas.
d) plano Trienal, cujo sucesso levou importantes setores do empresariado brasileiro a considerarem inócuo o programa de reformas defendido pelo presidente da república.

10- O nome de República Populista designa o período histórico que se estende da queda de Getúlio Vargas em 1945 ao golpe militar de 1964. Alguns presidentes da República, por razões diversas, não completaram seus mandatos neste período.
a) Indique os nomes destes presidentes.
b) Em março de 1964, o presidente João Goulart participou de um comício no Rio de Janeiro com a finalidade de formalizar o início das reformas de base. Que medidas foram tomadas pelo presidente em consonância com este projeto de reformas e quais foram as suas conseqüências?

11- Vídeo sobre a década de 60 dividido em duas partes. Assista para discussão posterior em sala.

Primeira Parte



Segunda Parte

Renascimento Cultural


RENASCIMENTO CULTURAL
Quando se fala em Renascimento, pensa-se logo no grande desenvolvimento artístico e literário da época. Mas o Renascimento não foi só isso. Ele significou também o aparecimento de novas visões de política, ciência, moral e religião (antropocentrismo, racionalismo, hedonismo, filosofia humanística...)

1-A estátua de David, hoje exposta na Academia de Florença, na Itália, é considerada uma das maiores obras da arte universal e um símbolo do Renascimento. O Renascimento é considerado por muitos historiadores um marco da "grande mutação intelectual do Ocidente" ocorrida nos séculos XV e XVI.
a) Analise três características básicas deste movimento artístico.
b) Cite outras três obras importantes produzidas pelo Renascimento, localizando seus autores e o país em que foram produzidas.

2- Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) nas suas referências ao Renascimento:
a) O significado do termo Renascimento está associado à idéia de um novo nascimento da cultura européia, nas suas variadas manifestações, especialmente nas artes.
b) Os pensadores renascentistas limitaram-se a imitar os modelos das civilizações grega e romana.
c) Entre os renascentistas mais conhecidos nas artes plásticas destacaram-se Miguel Ângelo, Leonardo da Vinci e Rafael.
d) Entre os escritos renascentistas destacaram-se "O Elogio da Loucura" (Erasmo de Rotterdam), "O Príncipe" (Nicolau Maquiavel) e "A Utopia" (Thomas Morus).
e) Fenômeno marcante da cultura renascentista foi seu caráter universalista. O deísmo, porém, foi um dos ideais almejados, pois dava acesso à sabedoria e à santidade.
f) O renascimento religioso, identificado na Europa por vários historiadores, foi associado à Reforma Protestante e à Contra-Reforma Católica.

3-Leia o texto e observe o detalhe da pintura "Gioconda", de Leonardo da Vinci
"Quanto mais a vida econômica e social se emancipa dos grilhões do dogma eclesiástico, tanto mais a arte se volta para a realidade imediata." (Arnold Hauser. "História social da literatura e da arte". 2. ed. Tradução de Walter H. Geenen. São Paulo: Mestre Jou, 1972. p. 358) Com base no conhecimento histórico e tendo como referenciais a pintura e o texto de Hauser, pode-se afirmar que o Renascimento
a) refletiu, no universo cultural, as transformações que ocorreram no período de transição para uma sociedade fundamentada no antropocentrismo.
b) resgatou os princípios culturais fundamentais das antigas sociedades orientais, servindo como um elemento de propagação desses princípios no mundo Ocidental.
c) representou uma ruptura na forma de interpretar a natureza, propiciando inclusive a possibilidade de o artista pintar figuras femininas o que era proibido pela Igreja cristã na Baixa Idade Média.
d) não alterou significativamente a interpretação que os artistas tinham da realidade, já que as imagens dos seres humanos expressavam as figuras simbólicas de santos cristãos. e) não teve grandes repercussões na sociedade ocidental, uma vez que foi um fenômeno tipicamente italiano de rebeldia à influência que a Igreja exercia no mundo das artes.
e) não teve grandes repercussões na sociedade ocidental, uma vez que foi um fenômeno tipicamente italiano de rebeldia à influência que a Igreja exercia no mundo das artes.

4- Observe a figura e responda:
"Proporções do corpo humano", Leonardo da Vinci (1452-1519):
a) A qual concepção artística pertence?
b) Quais as idéias da época que podem ser identificadas nesse desenho?

5-Leia este trecho, em que se faz referência à construção do mundo moderno: ... os modernos são os primeiros a demonstrar que o conhecimento verdadeiro só pode nascer do trabalho interior realizado pela razão, graças a seu próprio esforço, sem aceitar dogmas religiosos, preconceitos sociais, censuras políticas e os dados imediatos fornecidos pelos sentidos. CHAUÍ, Marilena. "Primeira filosofia". 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1985. p. 80.

A partir da leitura desse trecho, é CORRETO afirmar que a formação do mundo moderno se caracteriza por:
a) nova postura com relação ao conhecimento, a qual transforma o modo de entendimento do mundo e do próprio homem.
b) ruptura com as concepções antropocêntricas, a qual modifica as relações hierárquicas senhoriais.
c) ruptura com o mundo antigo, a qual caracteriza um distanciamento do homem face aos diversos movimentos religiosos.
d) adaptações do pensamento contemplativo, as quais reafirmam a primazia do conhecimento da natureza em relação ao homem.

6-Leia com atenção o texto adiante e, em seguida, responda às questões. A doutrina de Copérnico, no século XVI, assinala o rompimento com a concepção de cosmos fechado, que dominou o pensamento ocidental medieval. ... o universo é esférico; em parte porque essa forma, sendo um todo completo e dispensando toda articulação, é a mais perfeita de todas; em parte porque ela constituiu a forma mais espaçosa, que é portanto a mais apropriada a conter e reter todas as coisas; ou também porque todas as partes separadas do mundo, seja o Sol, a Lua e os planetas, afiguram-se esferas. COPÉRNICO, N. "De revolutionibus orbium coelestium". Apud KOYRÉ, A. Do Mundo Fechado ao Universo Infinito. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2001, p. 39-40.
a) Explique a principal mudança introduzida pela astronomia copernicana.
b) Explique, no contexto de revolução científica, o posicionamento da Igreja Católica envolvendo o físico Galileu Galilei.

Revolução Russa


REVOLUÇÃO RUSSA
1- O período que antecedeu a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) mostrou um panorama de crise, evidenciado pela força dos movimentos sociais liberais, socialistas e anarquistas, em decorrência dos primeiros sinais de fracasso da expansão imperialista.
Tais sinais foram expressivos na Rússia dos czares, onde provocaram o avanço das desigualdades e a eclosão de movimentos grevistas, como o de 1905, que prenunciavam a revolução.
Esse clima na Rússia decorreu, de vários fatores. Destaque os mais importantes.

2- Assinale a linha de tempo que contém a sequência cronológica correta dos fatos pertinentes ao processo histórico da Revolução Soviética e da União Soviética.
a) Perestróika - Planos Qüinqüenais - XX Congresso do PCUS - Comunismo de Guerra - NEP
b) Revolução de Outubro - Processos de Moscou - Planos Qüinqüenais - Guerra Civil - NEP
c) Comunismo de Guerra - Processos de Moscou - Revolução de Outubro - Guerra Civil - Glasnost
d) Revolução de Outubro - Comunismo de Guerra - Glasnost - XX Congresso do PCUS - Planos Qüinqüenais
e) Guerra Civil - NEP - Processos de Moscou - XX Congresso do PCUS – Perestroika

3- O retorno a uma semi-economia de mercado provocou o reaparecimento da moeda e, durante o ano de 1921, renasceu o mercado propriamente dito. A desnacionalização de empresas começou respectivamente pelo pequeno e grande comércio, atingindo, mais tarde, a indústria leve. As cooperativas foram devolvidas aos seus antigos acionistas e, no final do ano, permaneciam nas mãos do Estado apenas os setores economicamente estratégicos, o crédito e a indústria pesada. (Martin Malia. Entender a Revolução Russa.)
a) Estabeleça a importância da NEP dentro do contexto socialista implantada por Lênin.
b) O que eram os 'soviets' e qual o seu papel no processo revolucionário?

4- Em 1924, após a morte de Lenin, dois dos mais destacados dirigentes do Partido Bolchevique se opuseram: para Trotsky, tratava-se de defender a revolução permanente; para Stalin, tratava-se de defender o socialismo em um só país. Stalin venceu essa disputa e, a partir de então, a figura de Trotsky foi sendo progressivamente retirada dos documentos soviéticos. A partir da leitura do texto:
a) transcreva o trecho que explica a divergência entre Trotsky e Stalin.
b) explique por que o stalinismo precisou varrer a imagem de Trotsky da história soviética.

5- Em 2004, a União Européia incorporou vários países do Leste Europeu que no passado fizeram parte da União Soviética ou estiveram sob a sua esfera de influência. Levando em conta essa afirmação, bem como seus conhecimentos, responda às questões propostas.
a) Qual o nome do modelo de sociedade implantado na União Soviética?
b) Qual era a referência teórico-ideológica desse modelo?
c) A partir de que momento histórico o modelo de estado soviético foi implantado na Europa? Como se deu essa implantação?
d) Apresente três das principais características desse modelo e cite dois países da Europa que o adotaram.

Independência do Brasil

Independência do Brasil
OBSERVAÇÃO: Procure estudar esse assunto através do gráfico acima.


1 - Procure interpretar a "charge" de Miguel Paiva, analisando sua versão da Independência do Brasil.

2- Ao proclamarem a sua independência, as colônias espanholas da América optaram pelo regime republicano, seguindo o modelo norte-americano. O Brasil optou pelo regime monárquico:
a) pela grande popularidade desse sistema de governo entre os brasileiros.
b) porque a República traria forçosamente a abolição da escravidão, como ocorrera quando da proclamação da independência dos Estados Unidos.
c) como conseqüência do processo político desencadeado pela instalação da corte portuguesa na colônia.
d) pelo fascínio que a pompa e o luxo da corte monárquica exerciam sobre os colonos.
e) em oposição ao regime republicano português implantado pelas cortes.
3- “A independência do Brasil, proclamada em 1822, foi reconhecida pelos Estados Unidos da América em maio de 1824 e por várias nações européias até o ano de 1826". Em sua opinião, qual foi a razão dessa demora e qual a relação que tem com o Congresso de Viena (1815)?
4- A vinda da família real para o Brasil, em 1808, alterou a vida e a dinâmica da colônia, bem como da nobreza, ao transformar o Rio de Janeiro no centro de decisões do Império português.
a) Qual o papel da França e da Inglaterra no contexto político internacional em que ocorreu a transferência da família real para o Brasil?
b) Identifique quem foi favorecido e quem foi prejudicado com a abertura dos portos, decretada por D. João e explique por quê.
5- Leia a declaração. Como é para o bem do povo e felicidade geral da nação, estou pronto; diga ao povo que fico. ("D. Pedro, Príncipe Regente, 9 de janeiro de 1822".)
a) Qual o significado da decisão tomada pelo Príncipe Regente?
b) Explique o que foi a Revolução do Porto, iniciada em 1820, e aponte suas conseqüências para a porção americana do Império Português.

Imperialismo



OBSERVAÇÃO: Procure estudar esse assunto utilizando o gráfico acima.
Imperialismo


1- Desde meados do século XIX até o início do século XX, as nações industrializadas européias e os Estados Unidos da América empreenderam uma disputa por territórios na África, Ásia e América Latina. Essa disputa ficou conhecida como imperialismo ou neocolonialismo.
Compare o imperialismo do século XIX com a expansão mercantilista ocorridas nos séculos XV e XVI, quanto ao processo de colonização.
2- No final do século XIX e início do século XX, por detrás de uma aparente tranqüilidade do cenário político europeu, escondia-se um clima de instabilidade e tensão que acabaria por mergulhar a Europa na Primeira Grande Guerra.
Destaque e comente dois dos fatores que contribuíram para essa instabilidade.

3- Eça de Queirós, em CARTAS DA INGLATERRA, afirma que "em toda a parte onde (o inglês) domine e impere, todo o esforço consiste em reduzir as civilizações estranhas ao tipo da sua civilização anglo-saxônica".
Como os europeus de fins do século XIX e início do século XX justificavam sua prática imperialista?
4- A análise do mapa e os conhecimentos sobre colonialismo e imperialismo permitem concluir:
(1) A foi metrópole de G durante mais de três séculos e manteve colônias em H até o século XX.
(2) A disputou com B as terras de I, as quais, do século XVI ao XIX , foram exploradas e colonizadas por C.
(4) E disputou com A mercados fornecedores de açúcar localizados em G, durante o século XVII, enquanto D e C disputaram colônias em H e I, no século XIX.
(8) B conquistou áreas coloniais em F, no século XV; no entanto, durante os séculos XVIII e XIX, essas áreas foram objeto de freqüentes disputas entre B, C, D e E.
(16) Colonizadas por E, áreas localizadas ao sul de H foram palco de significativo conflito com D, no século XIX, em disputa pela sua posse.
(32) B foi o primeiro país europeu a unificar-se territorialmente, no século XV, o que possibilitou o estabelecimento de áreas coloniais em I e, conseqüentemente, melhores condições de disputar essas áreas com C e E, durante o século XX.
Soma ( )

5- “... a Europa inchou de maneira desmedida com ouro e matérias-primas dos países coloniais: América Latina, China e África. De todos esses continentes, partem há séculos os diamantes e o petróleo, a seda e o algodão, as madeiras e os produtos exóticos. A Europa é literalmente a criação do Terceiro Mundo". Frantz Fanon.
Explique o papel das multinacionais na substituição do modelo colonial, na manutenção do poderio europeu e também norte-americano e na existência do Terceiro Mundo, conforme foi citado no texto acima. Explique o papel das multinacionais na substituição do modelo colonial, na manutenção do poderio europeu e também norte-americano e na existência do Terceiro Mundo, conforme foi citado no texto acima.

6- No final do século XIX, em decorrência do neocolonialismo, um violento conflito se deu entre China e Inglaterra, devido ao interesse britânico em impor seu domínio sobre a China. O conflito a que se refere o texto foi:
a) a Guerra da Manchúria.
b) a Guerra dos Boers.
c) a Guerra dos Boxers.
d) a Guerra dos Cipaios.
e) a Guerra do Ópio.

7- "Quando os brancos chegaram, nós tínhamos as terras e eles a Bíblia; depois eles nos ensinaram a rezar; quando abrimos os olhos, nós tínhamos a Bíblia e eles as terras". Essa frase - atribuída a Jomo Kenyatta, fundador da República do Quênia - remete à partilha da África, no quadro do imperialismo europeu.
a) Comente e interprete o trecho.
b) O que ficou determinado na Conferência de Berlim?
(NOVAES, Carlos Eduardo e RODRIGUES, Vilmar. "Capitalismo para principiantes". 20º edição, São Paulo, Ática, 1991, p.88)

8- Em relação à expansão imperialista na Ásia, na segunda metade do século XIX, pode-se afirmar que o Império Chinês foi:
a) anexado ao Japão anulando a ameaça imperialista.
b) desmembrado em colônias pelas potências européias.
c) dividido em zonas de influência pelos países ocidentais.
d) incorporado ao Império Britânico compondo a Commonwealth.

9- No dia 1Ž de julho de 1997, a última colônia britânica na Ásia, Hong Kong, foi devolvida à China. O acordo que devolveu Hong Kong estipulou que o território se tornaria "região administrativa especial" da República Popular da China, segundo o princípio de "um país, dois sistemas".
a) Qual o conflito, no contexto do imperialismo do século XIX, que levou Hong Kong a pertencer à Grã-Bretanha?
b) Explique dois motivos para a eclosão desse conflito.
c) Quais são os dois sistemas que atualmente coexistem na República Popular da China?

10- A expansão imperialista sobre os territórios asiáticos e africanos no decorrer do século XIX foi, antes de tudo, um ato de conquista.A partir desta afirmativa, identifique a opção que indica a nação européia expansionista, a região colonizada e o movimento de resistência possíveis de inter-relacionar-se corretamente.
a) França/ Argélia/ Guerra do Boxers
b) Inglaterra/ Índia/ Revolta dos Cipaios
c) Inglaterra/ Sudão/ Revolta dos Boers
d) Portugal/ Angola/ MPLA e) Alemanha/China/ Movimento Taiping

Primeira Guerra

Primeira Guerra
01- Esclareça por que a guerra de 1914 a 1918 é chamada de "Mundial" e relacione os nomes de três potências imperialistas da época que integraram a Tríplice Entente.

02- No final do século XIX e início do século XX, por detrás de uma aparente tranqüilidade do cenário político europeu, escondia-se um clima de instabilidade e tensão que acabaria por mergulhar a Europa na Primeira Grande Guerra.
a) Destaque e comente dois dos fatores que contribuíram para essa instabilidade.
b) Explique como a questão da Bósnia-Herzegovina influiu na deflagração da Primeira Grande Guerra Mundial.

03- Explique a Paz Armada, que antecedeu a Primeira Guerra Mundial.


04- A Primeira Guerra Mundial alterou profundamente o mapa político europeu, que passa a mostrar :
I - a desagregação do Império Russo, a dissolução da Áustria-Hungria e do Império Turco.
II - a devolução da Alsácia-Lorena à Bélgica e a região do Sarre à França.
III - os novos Estados da Europa Centro-Oriental e Balcânica. Quais estão corretas?

05- A Primeira Guerra Mundial foi seguida da assinatura ou de imposição de tratados aos Estados derrotados. O mais famoso, denominado Tratado de Versalhes, destinado à Alemanha, seria chamado de "Ditado de Versalhes" pelos nazistas, que souberam explorá-lo em sua propaganda. Identifique as opções que contém cláusulas daquele famoso documento:
I - A Alemanha perderia em favor das Principais Potências aliadas (Estados Unidos, Inglaterra, França, etc.) todos os seus direitos e títulos sobre possessões de além-mar, onde se destacavam terras na África.
II - Declarada única culpada pela guerra, a Alemanha pagaria como indenização a soma de 33 bilhões de dólares, em prestações, quantia estipulada em 1921.
III - A República, proclamada na Alemanha em 1918, era tida por ilegítima e a dinastia Hohenzollern, se o desejasse, teria apoio dos vencedores para retornar ao trono. IV - Os territórios, cedidos pela França em 1871, com o tratado de Frankfurt deveriam retornar ao domínio daquele Estado.


06- Observe a gravura acima. A imagem simboliza o fim da Primeira Guerra Mundial. Ao associar a imagem aos acontecimentos daquele momento histórico, pode-se afirmar que
a) os conflitos prosseguiram depois da assinatura dos Tratados de Versalhes, já que a França não concordou em ceder à Alemanha as regiões da Alsácia e Lorena.
b) não foram resolvidos os problemas que deram origem à Primeira Guerra, já que os tratados de paz previam apenas uma trégua, com a suspensão dos conflitos bélicos.
c) na verdade não houve paz, uma vez que a Alemanha recusou-se a assinar o Tratado de Versalhes, elaborado pela França e Inglaterra, que estabelecia o término dos conflitos.
d) os países europeus não tinham condições bélicas de prosseguir os conflitos, motivo pelo qual pode-se explicar a rendição de todos os países envolvidos na guerra.
e) apesar da paz estabelecida, a guerra afetou profundamente a economia dos países europeus, que tiveram que arcar com prejuízos imensos, mesmo os países vitoriosos.

07- Leia estes trechos de depoimentos de ex-combatentes da Primeira Grande Guerra: Uma certa ferocidade surge dentro de você, uma absoluta indiferença para com tudo o que existe no mundo, exceto o seu dever de lutar. Você está comendo uma crosta de pão, e um homem é atingido e morto na trincheira perto de você. Você olha calmamente para ele por um momento e continua a comer o seu pão. Por que não? Aqui desapareceu para sempre o cavalheirismo. Como todos os sentimentos nobres e pessoais, ele teve de ceder o lugar ao novo ritmo da batalha e ao poder da máquina. Aqui a nova Europa se revelou pela primeira vez no combate. (Citados por EKSTEINS, Modris. "A sagração da primavera". Rio de Janeiro: Rocco, 1992.) Com base na leitura desses trechos, é CORRETO afirmar que o impacto dessa guerra
a) acelerou o processo de libertação das colônias afro-asiáticas, que se tornaram Estados independentes a partir de então.
b) deu origem a um influente movimento contra as guerras, que criou uma ordem internacional pacífica.
c) levou ao fortalecimento e consolidação dos regimes liberais já existentes, além de contribuir para o surgimento de novas democracias.
d) provocou uma crise nos valores dominantes até então, gerando descrédito em relação ao humanismo e ao racionalismo.

08- No mapa anterior assinalam-se transformações territoriais verificadas no continente europeu após a Primeira Guerra Mundial. Uma causa dessas transformações e um efeito da Primeira Guerra Mundial sobre as relações internacionais no período entre-guerras, respectivamente, são:
a) formação de novos estados-nação - início da União Européia
b) enfraquecimento da Inglaterra - consolidação de regimes fascistas
c) recrudescimento de disputas imperialistas - explosão da revolução bolchevique
d) aplicação do princípio das nacionalidades - enfraquecimento político da Europa

09- A Primeira Guerra Mundial, (1914-1918), foi o primeiro conjunto de acontecimentos que abalou seriamente o domínio colonial e a existência de impérios europeus no século XX. Tendo por base o texto, explique:
a) A associação entre o colonialismo europeu e a Primeira Guerra.
b) A relação entre a Primeira Guerra e a destruição do Império Russo.

10- " (...) a guerra de 1914-18 foi, de ambos os lados, uma guerra imperialista (isto é, uma guerra de conquista, de pilhagem, de pirataria), uma guerra pela partilha do mundo, pela distribuição e redistribuição das colônias, das 'zonas de influência do capital financeiro', etc. ...O capitalismo se transformou num sistema universal de opressão colonial e de asfixia financeira da imensa maioria da população do globo por um punhado de países avançados. E a partilha deste 'saque' faz-se entre duas ou três aves de rapina, com importância mundial, armadas até os dentes (América, Inglaterra, Japão), que arrastam consigo toda a Terra na sua guerra pela partilha de seu saque". (LENIN, Vladimir I. "O imperialismo: fase superior do capitalismo". São Paulo, Global, 1985. p.9-11.) a) Explique uma das principais características da fase monopolista do capitalismo. b) Relacione capitalismo monopolista à Primeira Guerra Mundial