PROFESSORA MARIA JULIA

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

República Liberal


República Liberal
1- No que consistiu o fenômeno do populismo na história política brasileira, depois de 1945. Mencione três líderes populistas latino-americanos.

2- De 1961 a 1963, vigorou no Brasil o sistema parlamentar. Por que isso ocorreu?

3- O desenvolvimento foi um dos elementos de maior importância nos debates políticos e intelectuais ocorridos no Brasil, a partir da década de 40, sendo também a preocupação das políticas governamentais do período. Assinale a opção que NÃO expressa uma política governamental no período:
a) O segundo governo de Getúlio Vargas (1951-1954) imprimiu um caráter nacional ao desenvolvimentismo com restrições ao capital estrangeiro e criação de empresas estatais.
b) Os "cinquenta anos em cinco", "slogan" do Programa de Metas de JK, caracterizado por um rápido crescimento industrial, foi facilitado pela atração de capitais estrangeiros.
c) A política desenvolvimentista, em todas as suas etapas, foi acompanhada por crescente interferência do Estado no domínio econômico através da formulação de planos, criação de agências de financiamento e de empresas estatais.
d) A abertura da economia brasileira ao capital estrangeiro, a partir do Estado Novo, com a participação dos Estados Unidos no desenvolvimento da siderurgia, foi o principal fator de estímulo ao desenvolvimento brasileiro.
e) As empresas estatais de grande porte criadas no período, como a Vale do Rio Doce, a Petrobrás e a Eletrobrás, colocavam sob o controle do governo setores de base considerados estratégicos, que exigiam vultosos investimentos.




4 - O presidente Juscelino Kubitschek visita a fábrica da Volkswagen, em São Bernardo do Campo (SP), em novembro de 1959. Nesse período, a indústria brasileira ingressa definitivamente no restrito clube de países que dominam a tecnologia de fabricação de automóveis.
Analise as alternativas abaixo e assinale a que NÃO apresenta relação com as medidas adotadas por esse governo.
a) Em seus discursos, o referido presidente divulga a idéia de um amplo desenvolvimento industrial e infra-estrutural, com o slogan "50 anos em 5".
b) Ao adotar o "Plano de Metas", JK privilegia setores de infra-estrutura, como transporte e produção (ou geração) de energia.
c) Com a política de incentivos governamentais, como a redução de tarifas, várias multinacionais foram implantadas em nosso território.
d) A criação da Petrobrás e da Eletrobrás, ambas estatais, serviria como estratégia para a implantação de indústrias automobilísticas.
e) Promoção do desenvolvimento regional, com destaque para a criação da SUDENE e abertura de novas estradas no interior do País.

5- "Varre varre vassourinha, varre varre a bandalheira, o povo já está cansado de viver dessa maneira." (BUENO, Eduardo. "Brasil: uma História". São Paulo: Editora Ática, 2003. p. 355).
Este era o jingle da campanha de Jânio Quadros para presidente da República, em 1960. Jânio, que tinha como símbolo de campanha uma vassoura (com a qual iria varrer a corrupção), foi eleito com uma expressiva votação.

Assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S) sobre este período da História do Brasil.
(01) Jânio Quadros foi eleito graças ao apoio de Juscelino Kubitschek, o construtor de Brasília, a quem sucedeu.
(02) O candidato a Vice-Presidente na chapa de Jânio Quadros e seu aliado na disputa que travava com a UDN era João Goulart, ex-ministro do trabalho de Getúlio Vargas, a quem os militares se opunham.
(03) Apesar de eleito com uma grande maioria dos votos populares, Jânio governava sem base política. Não conseguindo aprovar as medidas que achava importantes, decretou o fechamento do Congresso, dando início a um governo ditatorial.
(04) No governo, Jânio Quadros adotou uma política externa de aproximação com os países do bloco socialista. Condecorou Ernesto "Che" Guevara com a Ordem do Cruzeiro do Sul.
(05) Jânio Quadros não chegou a concluir o seu mandato. Pressionado pela oposição, renunciou, atribuindo a sua renúncia a forças terríveis (ou ocultas).
(06) A renúncia de Jânio Quadros gerou uma grave crise política. As forças armadas, através da chamada "Segunda Revolta da Armada", tomaram o poder.
(07) Jânio Quadros voltou ao poder nas eleições seguintes. Teve apoio do movimento conhecido como "Queremismo". O povo, nas ruas, exigia a sua volta.

6- "Fui vencido pela reação e assim deixo o governo. Nestes sete meses cumpri o meu dever [...] Forças terríveis se levantaram contra mim e me intrigaram ou inflamam, até com a desculpa da colaboração
[...] Assim não falta a coragem da renúncia
[...] Retorno agora ao meu trabalho de advogado e professor
[...]." Fragmento da Carta Renúncia de Jânio da Silva Quadros - Manifesto à Nação. Brasília, 25 de agosto de 1961.Apud. Ivan Alves Filho. "Brasil, 500 anos em documentos". Rio de Janeiro: Mauad, 1999, p. 535. A renúncia do presidente Jânio Quadros provocou no Brasil uma crise institucional que culmina com a:
a) ascensão ao poder do vice-presidente e a implantação do sistema parlamentarista de governo. b) ação golpista desencadeada pelo alto comando militar para impedir a posse do vice-presidente.
c) convocação extraordinária do Congresso com a finalidade de emendar a carta constitucional. d) mobilização imediata da sociedade civil, para exigir o cumprimento das normas constitucionais.

7- Zuenir Ventura, em seu livro "Minhas memórias dos outros" (São Paulo: Planeta do Brasil, 2005), referindo-se ao fim da "Era Vargas" e ao suicídio do presidente em 1954, comenta:
Quase como castigo do destino, dois anos depois eu iria trabalhar no jornal de Carlos Lacerda, o inimigo mortal de Vargas (e nunca esse adjetivo foi tão próprio).
Diante daquele contexto histórico, muitos estudiosos acreditam que, com o suicídio, Getúlio Vargas atingiu não apenas a si mesmo, mas o coração de seus aliados e a mente de seus inimigos. A afirmação que aparece “entre parênteses” no comentário e uma conseqüência política que atingiu os inimigos de Vargas aparecem, RESPECTIVAMENTE, em:
a) a conspiração envolvendo o jornalista Carlos Lacerda é um dos elementos do desfecho trágico e o recuo da ação de políticos conservadores devido ao impacto da reação popular.
b) a tentativa de assassinato sofrida pelo jornalista Carlos Lacerda por apoiar os assessores do presidente que discordavam de suas idéias e o avanço dos conservadores foi intensificado pela ação dos militares.
c) o presidente sentiu-se impotente para atender a seus inimigos, como Carlos Lacerda, que o pressionavam contra a ditadura e os aliados do presidente teriam que aguardar mais uma década para concretizar a democracia progressista.
d) o jornalista Carlos Lacerda foi responsável direto pela morte do presidente e este fato veio impedir definitivamente a ação de grupos conservadores.
e) o presidente cometeu o suicído para garantir uma definitiva e dramática vitória contra seus acusadores e oferecendo a própria vida Vargas facilitou as estratégias de regimes autoritários no país.

8- Leia este trecho:
Durante o governo do General Eurico Gaspar Dutra, foi criada, em 1948, "uma Comissão Técnica Mista com o objetivo de promover o desenvolvimento econômico brasileiro atrelado aos capitais e interesses norte-americanos. Essa comissão, chefiada pelo economista brasileiro Otávio Gouveia de Bulhões e pelo norte-americano John Abbink, produziu em 1949 um documento conhecido como relatório Abbink. Segundo os princípios do liberalismo, o relatório dizia que o crescimento econômico nacional deveria se dar pela dinamização da iniciativa privada, pela contenção da especulação imobiliária nos principais centros urbanos e, sobretudo, pela expansão e modernização dos meios de transporte e da produção de energia". BERTOLLI FILHO, Cláudio. "De Getúlio a Juscelino". 1945-1961. São Paulo: Ática, 2000. p. 16.
Algumas propostas apresentadas por essa Comissão Técnica Mista tiveram desdobramentos que se efetivaram ainda durante o Governo Dutra. Entre esses desdobramentos, inclui-se a:
a) expansão da malha rodoviária e a abertura do Brasil a empresas multinacionais norte-americanas produtoras de automóveis, caminhões e tratores.
b) nacionalização de todas as companhias estrangeiras de energia elétrica que atuavam no País, visando a diminuir o custo de operação das empresas nacionais.
c) privatização das empresas estatais, alocadas, a partir de então, nas mãos da iniciativa privada, com base numa política de subsídios fiscais.
d) adoção de um plano econômico governamental de investimentos, que priorizava as áreas de saúde, alimentação, transporte e energia.

9- Durante o governo do presidente João Goulart (1961-1964), o Estado brasileiro tentou implementar um extenso programa de reformas políticas e econômicas, conhecidas como "Reformas de Base", as quais fracassaram devido à(ao)
a) Lei de Remessa de Lucros, que estimulou o envio de recursos financeiros de multinacionais instaladas no Brasil, às matrizes, no exterior.
b) oposição de expressivos grupos da sociedade brasileira, alarmados pela radicalização política de entidades ligadas aos trabalhadores.
c) reação ostensiva das ligas camponesas, principalmente no Sudeste, que promoveram uma campanha nacional, defendendo idéias desenvolvimentistas.
d) plano Trienal, cujo sucesso levou importantes setores do empresariado brasileiro a considerarem inócuo o programa de reformas defendido pelo presidente da república.

10- O nome de República Populista designa o período histórico que se estende da queda de Getúlio Vargas em 1945 ao golpe militar de 1964. Alguns presidentes da República, por razões diversas, não completaram seus mandatos neste período.
a) Indique os nomes destes presidentes.
b) Em março de 1964, o presidente João Goulart participou de um comício no Rio de Janeiro com a finalidade de formalizar o início das reformas de base. Que medidas foram tomadas pelo presidente em consonância com este projeto de reformas e quais foram as suas conseqüências?

11- Vídeo sobre a década de 60 dividido em duas partes. Assista para discussão posterior em sala.

Primeira Parte



Segunda Parte